Morre aos 79 anos, Frank Williams, fundador de uma das maiores equipes da Fórmula 1

Fundador de uma das escuderias mais tradicionais da Fórmula 1, Frank Williams morreu neste domingo, 28, aos 79 anos. A morte foi confirmada pela Williams nas redes sociais. A equipe, criada em 1977, conquistou sete títulos de pilotos e nove de construtores na maior categoria do automobilismo.

A Williams conquistou o Campeonato de Construtores em 1980, 1981, 1986, 1987, 1992, 1993, 1994, 1996 e 1997. Foi campeã do Mundial de Pilotos em 1980 (Alan Jones), 1982 (Keke Rosberg), 1987 (Nelson Piquet), 1992 (Nigel Mansell), 1993 (Alain Prost), 1996 (Damon Hill) e 1997 (Jacques Villeneuve). Ao todo foram 313 pódios, sendo 114 na primeira colocação.

Sir Frank Williams nasceu na Inglaterra, em 1942. Antes de criar a própria equipe, foi mecânico e piloto. Em 1986, o dono da Williams sofreu um acidente após acompanhar os testes de um novo carro, no circuito de Paul Ricard, na França. O britânico ficou paraplégico e passou a usar cadeira de rodas.

O inglês foi chefe da Williams até 2012, quando a sua filha Claire assumiu o comando da equipe. A família vendeu sua participação na escuderia para um grupo de investidores americano, em 2020.

Durante o legado na Fórmula 1, seis pilotos brasileiros passaram pela Williams: Nelson Piquet (1986 à 1987), campeão pela equipe em 1987; Ayrton Senna (1994); Antonio Pizzonia (2004 à 2005); Rubens Barrichello (2010 à 2011); Bruno Senna (2012); e Felipe Massa (2014 à 2017).

As causas da morte não foram divulgadas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.