Queda nos valores da gasolina e etanol diz ANP

Divulgação

Na última segunda-feira, (04/07), a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgou os dados sobre os preços dos combustíveis no Brasil para esta semana. Os novos dados acerca da gasolina, do diesel e do etanol são animadores para os consumidores brasileiros, que nos últimos meses, vêm sofrendo com um cenário crítico de preços.

Dados da ANP apontam que queda nos valores dos combustíveis é resultado da nova política de redução de ICMS em alguns estados

Segundo a pesquisa semanal feita Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com a redução dos ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) — imposto cobrado sempre que há circulação de alguma mercadoria — o valor médio comum da gasolina reduziu em R$ 0,27 em todo país.

Outra ótima notícia é para os consumidores finais do etanol, que segue registrando quedas significativas há quase nove semanas seguidas. Segundo os dados da ANP, o valor médio registrado para essa semana foi de R$ 4,72, já na semana anterior, o preço era de R$ 4,87.

Preços do diesel seguem superando os valores da gasolina no Brasil

De acordo com os dados disponibilizados pela ANP, os valores do diesel comum e o S-10 apresentaram redução quase insignificante. Os preços do diesel para esta semana registraram um leve recuo de R$ 0,01 em relação à semana anterior. Cenário mais que crítico para os transportes públicos do país.

Vale lembrar que, segundo pesquisa feita pela ANP na semana anterior, após um reajuste da Petrobras, os preços do litro do diesel ultrapassaram os valores da gasolina pela primeira vez desde 2004 em grande parte dos estados brasileiros. Agora, o valor médio do diesel foi de R$ 7,568 para R$ 7,554.

A alta registrada nos preços do diesel acontece devido ao crítico cenário mundial, a situação instável no mercado internacional de combustíveis, causou um aumento nos valores dos commodities, levando a Petrobras a reajustar os valores do diesel comum em cerca de 14,2%.

Com isso, o governo brasileiro pressionou a empresa para que os altos valores internacionais não fossem repassados para o Brasil. No entanto, a Petrobras ainda não encontrou novas alternativas para a diminuição dos preços dos combustíveis. Dessa forma, os valores seguem crescendo em todo o país.

Situação em SC

Medida provisória assinada pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, reduziu a 17% a alíquota de ICMS, para energia elétrica, gasolina, álcool combustível e comunicações, em entrevista para Rádio Clube de Lages. De acordo com o chefe do Executivo, a redução deve ajudar no controle da inflação.

Segundo informações da Secretaria de Estado da Fazenda, o Estado já mantinha a base de cálculo congelada, mesmo com os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis provocados pelo mercado internacional e a política de preços da Petrobras.

Na prática, no caso da gasolina, por exemplo, o valor cobrado estava em aproximadamente 18% do preço nas bombas. O Estado atualizou a base de cálculo e reduziu a alíquota. A expectativa do impacto do teto do ICMS a 17% é de redução de preços ao consumidor.

O que ninguém entendeu até este momento é o porquê a gasolina baixou mais do que o prometido que era de 17%. Nos postos de Lages a gasolina que já custou 7,70 está em média hoje o valor de 5,99. Já o diesel disparou e hoje está em média de 7,43 o litro. Como o mercado está reagindo a essas mudanças?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.