Postos de gasolina devem exibir preços dos combustíveis antes do novo teto do ICMS; entenda

Divulgação

Um decreto que obriga os postos de combustíveis a exibir os preços dos aditivos antes da lei que baixou o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para 17% foi publicado pelo governo federal no DOU (Diário Oficial da União) desta quinta-feira (7).

A intenção com o decreto, segundo a Secretaria Geral da Presidência, é de que os consumidores estejam aptos a comparar os valores dos combustíveis antes e depois da redução do imposto, aprovada no último dia 22 de junho.

De acordo com o documento, a comunicação entre o posto de combustível e os consumidores deve ser “correta, clara, precisa, ostensiva e legível”. Para a Secretaria Geral da Presidência, “o objetivo final é oferecer ao cidadão comum um instrumento de transparência”.

“Isso deve o permitir identificar, de maneira fácil, rápida e prática, os postos que estão comercializando combustíveis com menores preços, e portanto, decidir onde abastecer o seu veículo”. Entretanto, em caso de descumprimento da regra, o documento não estabelece punições.

A regra entra em vigor nesta quinta-feira e permanece ativa até o dia 31 de dezembro de 2022.

ICSM

Foi no dia 23 de junho deste ano que Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei que limita o ICMS em 17% sob o diesel, a gasolina, a energia elétrica, as comunicações e os transportes coletivos. A sanção havia sido publicada em uma edição extra do DOU.

A lei visa conter os efeitos da inflação sob os produtos para que seus preços sejam reduzidos, visto que são essenciais aos brasileiros.

Com informações Sulinfoco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.