TJSC e Polícia Civil orientam adolescentes a usarem a internet e redes sociais de maneira segura

Cerca de 1400 estudantes da Escola de Educação Básica de Lages e EEB Nossa Senhora do Rosário estão sendo orientados, de segunda até quarta (27), a tomar alguns cuidados na internet, especialmente nas redes sociais. O Tribunal de Justiça de Santa Catarina e a Polícia Civil retomam as atividades na Serra com o projeto “Conhecer para se Proteger” numa conversa com adolescentes e jovens sobre a prevenção a crimes cibernéticos, como pornografia infantil, assédio sexual, ciberbullying, sexting e stalking.

 

A primeira etapa do projeto ocorreu em agosto com uma capacitação para profissionais da educação, rede de proteção, segurança pública e Judiciário. Desde o dia 25 de novembro as atividades estão sendo direcionadas aos alunos de oitavo ano do ensino fundamental ao terceiro do médio de escolas estaduais de toda a região. As palestras começaram em Lages, mas a ideia é que toda a Serra receba o evento.

 

Agente da Polícia Civil, integrante do Núcleo de Inteligência e Segurança do TJ, Ivan de Souza Castilhos abordou o funcionamento das redes sociais, como se proteger nelas e, especialmente, como atuam os chamados “predadores”. Para chamar a atenção dos estudantes, apresentou casos reais ocorridos no Brasil e em Santa Catarina.

“Muitos jovens e adultos acham que não existe perigo nesses ambientes, mas não é bem assim. Queremos que consigam identificar essas situações e possam levar o caso imediatamente ao conhecimento da polícia”.

O especialista alerta que é preciso tomar medidas básicas de segurança como ter uma senha que não seja fácil de quebrar para acessar o aparelho, contas de e-mail e rede social, fazer a verificação em duas etapas e ter cautela ao adicionar pessoas às redes.

Algumas dessas dicas eram conhecidas pela estudante Gabriela Ribeiro, de 19 anos. Ela não adiciona como amigos nas redes quem não conhece, por exemplo. “Achei muito interessante o que foi falado aqui. Por mais que a gente saiba, é importante estar atento e sempre lembrar as pessoas que estão ao nosso redor a tomarem cuidado também”.

 

A conversa com os estudantes continuará em 2020. A Assistente Social da Polícia Civil Silvia Helena de Souza será responsável por compartilhar as informações em unidades escolares de abrangência da Coordenadoria Regional de Educação de Lages, composta pelos municípios de Anita Garibaldi, Bocaina do Sul, Campo Belo do Sul, Capão Alto, Cerro Negro, Correia Pinto, Lages, Otacílio Costa, Painel, Palmeira, Ponte Alta e São José do Cerrito.

O projeto “Conhecer para se proteger” ocorre numa parceria entre TJSC, Secretaria Estadual de Educação e Polícia Civil de Santa Catarina.

Taina Borges – NCI/TJSC – comarca de Lages

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.