iFood começa a usar drones para delivery em primeira rota experimental do Brasil

Foto: IFood

Empresa diz que trajeto que levaria entre 25 a 55 minutos é reduzido para pouco mais de 5 minutos. Percurso final para chegar ao cliente ainda é feito por entregador em moto, bicicleta ou patinete.

O iFood vai inicia nesta quarta-feira (15) sua primeira rota experimental de entregas por drone no Brasil. A operação terá entregas intermunicipais com voos entre Aracaju e Barra dos Coqueiros (SE).

Essa é a segunda etapa do projeto para o uso de drones para delivery no país pela empresa; os primeiros testes foram realizados em Campinas (SP), em 2020, mas apenas com entregas pontuais.

O órgão proíbe pilotar drones passando por cima de pessoas, a não ser que exista uma autorização para isso. Sem essa liberação, será preciso respeitar uma distância de 30 metros de pessoas, com exceção para aparelhos de órgãos de segurança pública.

O drone percorrerá uma distância de 2,8 km, saindo de um shopping em Aracaju e atravessando o rio Sergipe. Com o trajeto nos ares, a rota que varia de 25 a 55 minutos nas ruas, passa para 5 minutos e 20 segundos pelo ar, diz a empresa.

A previsão é reduzir em 70% o tempo total nas entregas. O voo ocorre em um percurso pré-estabelecido, indo de um ponto certo de decolagem ao local determinado pouso.

No ponto de retirada, chamado de “droneport”, há um entregador para retirar o pedido e levar ao cliente. Essa parte final pode ser feita de moto, bicicleta ou patinete.

Como funciona o drone do iFood?

O drone do iFood é desenvolvido pela Speedbird Aero, também responsável por fazer o controle de voo. Veja alguns dados sobre o modelo:

Capacidade máxima é de 2 kg de carga.

Voa a 40 km/h.

Chega a 60 metros de altitude, o equivalente a um prédio de 20 andares.

Com informações G1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.