in ,

Polícia Civil de São Joaquim efetua prisões por cárcere privado, violência doméstica e posse ilegal de arma de fogo

A POLÍCIA CIVIL DE SANTA CATARINA, por meio da DELEGACIA DE PROTEÇÃO À CRIANÇA, ADOLESCENTE, MULHER e IDOSO de SÃO JOAQUIM, prendeu M. B.L, 20 anos, pela prática das infrações penais de cárcere privado (art. 148,parágrafo 2), lesão corporal qualificada (art.129, parágrafo 9), injúria (art. 140), ameaça (147), todos do Código Penal, no contexto de violência doméstica, além dos crimes de receptação (art.180), do CP, e ainda pelo cometimento da infração prevista no artigo 16, inciso IV, da Lei n. 10826/03 e artigo 244-B, da Lei n. 8.069/90.

WhatsApp Image 2018-03-15 at 14.49.10 (1)

Ainda na mesma ocasião, foi realizada a prisão-captura de L. G.B pela prática da infração penal tipificada no artigo 14, caput, da Lei n. 10826/03, bem como a apreensão do adolescente D. G.R pelo cometimento do fato análogo ao crime de posse irregular de arma de fogo de uso permitido. Após a vítima conseguir fugir do cárcere, uma vez que durante rápida distração do autor, terceiro ouviu os seus gritos e a libertou, ela compareceu nesta Unidade Policial para registrar a ocorrência em razão das violências que sofrera, informando que o autor possuía em sua residência arma de fogo e solicitando medidas protetivas de urgência. Nesse contexto, tratando-se de situação flagrancial, a equipe de investigação deslocou-se até o trabalho da vítima ante informações de que o conduzido estaria no local procurando pela ex -companheira.

Chegando no logradouro, as testemunhas confirmaram que M.B.L teria saído recentemente e que estava acompanhado por um adolescente. Assim, os policiais civis diligenciaram rapidamente para a residência do autor, logrando êxito em encontrá-lo na posse de uma arma de fogo garrucha com numeração suprimida, 11 cartuchos calibre .28 deflagrados e 01 cartucho calibre .32 deflagrado.

Ademais, no pátio da casa foi localizada a motocicleta utilizada para levar a vítima até o cárcere, apresentando tal veículo sinal de identificação adulterado. Ato contínuo, mediante informações obtidas de que a arma utilizada para ameaçar a vítima e para efetuar disparos no dia 11/03/18 e na presente data, estaria na residência do adolescente, os policiais civis, ao se deslocarem até o local vislumbraram a mãe do menor empreendendo fuga, conseguindo abordá-la ainda próximo à residência.

Realizada a respectiva revista foi encontrado no interior de sua bolsa um revólver calibre .22, o qual estava municiado, além de 51 munições calibre .22 intactas. E ainda, em buscas na residência da conduzida, foram encontrados no quarto do adolescente 02 cartuchos calibre .22 deflagrados e 01 munição .38 intacta. Após, os conduzidos foram encaminhados para esta Delegacia de Polícia para as providências cabíveis.

One Comment

Leave a Reply
  1. Parabéns pelas prisões e os cidadãos continuam lamentando pelo nascimento de mais bandidos fantasmas que em breve estarão novamente em liberdade cometendo os mesmos crimes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comunicado de Chamada Pública nº 01/2018

PREVISÃO DO TEMPO NOS DIAS 16 A 19 DE MARÇO DE 2018 E TENDÊNCIA PARA O OUTONO/MEADOS DO INVERNO 2018.