in ,

Colombo recebe homenagem de loja maçônica de Florianópolis

O ex-governador Raimundo Colombo foi homenageado pela Loja Maçônica Manoel Gomes nº 24, com sede em Florianópolis, na noite desta quarta-feira (12).

A sessão foi conduzida por André Moreno e contou com a participação de mais de 50 maçons, entre eles, o representante do grão-mestre da grande loja de Santa Catarina, Anderson Malgueiro. O diploma foi entregue pelo lageano Maurício Kuster.

Antes da homenagem, o atual coordenador nacional da Fundação Espaço Democrático do PSD fez uma palestra sobre o Brasil e seus desafios e destacou os avanços obtidos por Santa Catarina nos mais de sete anos de governo. Colombo disse que a sua maior obra foi não ter aumentado os impostos, como fizeram outros estados. Essa decisão, segundo o ex-governador, permitiu que o Estado apresentasse os menores indicadores de desemprego do país.

Lembrou que na área têxtil decidiu baixar a alíquota de ICMS para combater a entrada de produtos chineses, apesar do posicionamento contrário dos técnicos da Secretaria da Fazenda. “O resultado foi que o setor se revigorou e ampliou as contratações de trabalhadores”, observou.

Sobre a Previdência, Colombo lamentou que o relator da reforma, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), tenha retirado os estados e municípios da proposta. “Não pode fazer isso. O sinal para o mercado tem que ser de que nós vamos fazer o que precisa ser feito para gerar emprego, para fazer justiça e arrumar o nosso país.

Aí os investimentos veem e o Brasil sai do quinto ano de recessão”, afirmou o ex-governador. Lembrou que Santa Catarina já fez a mudança que era possível fazer na Previdência, sendo o único estado que conseguiu aprovar por unanimidade com os demais poderes. “Agora, é preciso estabelecer a idade mínima e as coisas que são básicas”.

Raimundo Colombo agradeceu pela homenagem e destacou o papel exercido pela maçonaria, uma das instituições com maior credibilidade e qualidade no país.

Legenda: lageano Maurício Kuster e Colombo

Crédito: Claudio Thomas/Divulgação

One Comment

Leave a Reply
  1. O Colombo é merecedor de muitas homenagens. Não fosse por ele e o Aurelinho, os deficientes visuais de São Joaquim não teriam o terreno para sua futura sede.

    👏👏👏 aplausos aos dois.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Literatura lageana presente no Recanto do Pinhão Aracy Paim

O Dia dos Namorados na Vinícola D’alture em São Joaquim