Primeira quinzena de junho é marcada por chuvas acima da média no Litoral e estiagem no Oeste, aponta Boletim Hidrometeorológico

Tijucas, na Grande Florianópolis, foi atingida por fortes chuvas no começo do mês - Foto: Divulgação / CBMSC

As chuvas mal distribuídas que atingiram o Estado na primeira quinzena de junho não foram suficientes para uma melhora significativa da estiagem que atinge, principalmente, as regiões hidrográficas do Extremo Oeste e Meio-Oeste. O alerta consta na edição do Boletim Hidrometeorológico Integrado publicado nesta terça-feira, 16.

Durante este período, os maiores acumulados de chuvas se concentraram no Baixo e Médio Vale do Itajaí, Grande Florianópolis e Litoral Sul, com mais de 150 milímetros. Nessas regiões as precipitações ficaram acima da média climatológica, que serve como parâmetro para aferir a quantidade de chuva esperada em cada época do ano. Por outro lado, em grande parte do Oeste e no Planalto Norte, nas regiões de divisa com o Paraná, os volumes ficaram abaixo dos 50 milímetros, com alguns municípios com taxas inferiores a 20 milímetros, índices bem abaixo do esperado para este mês.

Dentre os 295 municípios de Santa Catarina, 205 estão em estado de normalidade em relação à situação hidrológica e ao abastecimento; 55 estão em atenção; seis de alerta e cinco em crítico (Águas Frias, Coronel Martins, Monte Carlo, São Miguel da Boa Vista e São Miguel do Oeste). Outras 24 cidades não encaminharam informações atualizadas.

Os dados revelam uma melhora em relação ao Boletim Hidrometeorológico anterior, publicado em 2 de junho, quando 21 municípios estavam em estado de alerta e nove em crítico.

Conforme o gerente de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos da Secretaria Executiva do Meio Ambiente (Sema), Vinícius Tavares Constante, “é importante reforçar as recomendações de consumo consciente da água, pois ao menos no curto prazo, a situação não deve melhorar significativamente”.

O Boletim Hidrometeorológico Integrado tem o propósito de apresentar atualizações periódicas sobre as condições hidrológicas dos rios de Santa Catarina e avaliar os impactos ao abastecimento urbano.

Volume de chuvas e monitoramento

Para a segunda quinzena do mês, há previsão da manutenção da chuva frequente e de acumulados significativos para todas as regiões de Santa Catarina, especialmente nos Planaltos e no Litoral. Em longo prazo, a previsão para o trimestre de junho, julho e agosto é de que as precipitações gradualmente se aproximem da normalidade. Contudo, os técnicos responsáveis pelo levantamento alertam para a necessidade do acompanhamento das atualizações sobre essas previsões devido às incertezas de projeções que ultrapassem três dias.

O Boletim Hidrometeorológico Integrado é uma publicação online periódica da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e da Defesa Civil de Santa Catarina. O trabalho é coordenado pela Secretaria Executiva de Meio Ambiente (Sema), em colaboração com as agências reguladoras do saneamento e prestadores de serviço de abastecimento.

Por Assessoria de ComunicaçãoSecretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável – SDE

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.