Doutorando da Udesc Lages recebe prêmio internacional com estudo de teste de Covid

Foto: Ascom/Udesc Lages

O doutorando Anderson Albino Gomes, do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, ganhou o prêmio de melhor trabalho apresentado em um evento internacional on-line, que ocorreu de 4 a 8 de outubro. Gomes recebeu o Prêmio Fundape-SBBq de melhor pôster em Biologia Molecular apresentado por um estudante de pós-graduação. Com o título “Development of SARS-CoV-2 Spike protein binding peptides for covid diagnosis”, o estudo faz parte de um projeto, iniciado em 2020, para criar um novo kit de detecção do coronavírus.Durante o evento ocorreram, simultaneamente, o 20º Congresso da União Internacional para a Biofísica Pura e Aplicada (IUPAB), o 45º Encontro Anual da Sociedade Brasileira de Biofísica (SBBf) e o 50º Encontro Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica (SBBq). Foram apresentados 527 trabalhos de diversos países, dos quais 33 foram finalistas, concorrendo com Gomes. “É muito gratificante ser premiado pela Fundape Award que, no momento de pandemia em que vivemos, traz energias para permanecermos firmes. Mas esta premiação não é apenas minha. Divido a honra desse prêmio com meus orientadores e colegas de laboratório”, disse o doutorando.

Teste molecular é inédito

O desenvolvimento do teste inovador para diagnóstico da Covid-19 aconteceu no Laboratório de Bioquímica da Udesc Lages, onde os pesquisadores do Programa Multicêntrico de Pós-Graduação em Bioquímica e Biologia Molecular formularam um kit mais rápido, mais simples e mais barato que os oferecidos atualmente. Eles produziram um peptídeo, ou seja, uma molécula que reconhece o vírus e se liga a ele. Depois, acrescentaram estruturas químicas que servem como sinalizador e identificam o vírus. A vantagem do novo teste é que o material coletado dos pacientes não precisa passar por várias análises.

Segundo Gomes, a equipe de pesquisadores ainda está trabalhando para melhorar o teste, que já teve eficácia comprovada na detecção do vírus. “Estamos trabalhando, arduamente, e os resultados obtidos até o momento são apenas uma parte do todo. Este reconhecimento reforça que estamos seguindo o caminho certo da ciência”, afirmou.

Para a coordenadora dos estudos e orientadora do doutorando, professora Maria de Lourdes Borba Magalhães, o prêmio demonstra que é possível fazer ciência de qualidade fora dos grandes programas consolidados no país: “Um trabalho realizado no interior de Santa Catarina, sendo reconhecido como o melhor entre mais de 500 trabalhos nacionais e internacionais. Sem a existência do Programa Multicêntrico, nada disso seria possível.”

Importância da iniciação científica

Gomes ingressou no Laboratório de Bioquímica da Udesc Lages como bolsista, ainda no ensino médio. Depois, foi admitido como aluno de graduação em Engenharia Ambiental e permaneceu no laboratório realizando iniciação científica. Em 2020, tornou-se mestre em Bioquímica e Biologia Molecular pelo Programa Multicêntrico, do qual agora integra o quadro de doutorandos.

“O Anderson é o primeiro autor de vários estudos de alto impacto. Já foi premiado pela SBBq e é um grande exemplo de como o Programa Multicêntrico pode dar oportunidades para estes talentos escondidos nos quatro cantos do País”, avaliou a professora Maria de Lourdes.

Por Jornalista Tatiane Rosa Machado da Silva

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.