PM resgata recém-nascida abandonada em lixeira de rua na madrugada

Polícia Militar/Divulgação

Comoção: o policial que resgatou a recém-nascida entrou na corporação há menos de um ano e disse que foi a ocorrência mais marcante da vida dele. Ainda com o cordão umbilical e a placenta, bebê foi encontrada às 5h deste domingo (18), no bairro de Pirapama, sedfgundo a Polícia Militar.

Polícia Militar/Divulgação

Uma recém-nascida foi encontrada dentro de uma lixeira, na rua, e resgatada por policiais militares, neste domingo (18), no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. De acordo com a Polícia Militar (PM), a bebê ainda estava ligada à placenta, com o cordão umbilical intacto, no momento em que foi encontrada.

A lixeira onde o bebê foi resgatado. Polícia Militar/Divulgação

O caso foi denunciado à PM por volta das 5h e ocorreu em uma via no bairro de Pirapama. No local, os policiais resgataram a bebê e a levaram ao Hospital Infantil do Cabo. A polícia não soube informar o estado de saúde da recém-nascida, até a última atualização desta reportagem.

A bebê foi resgatada pelo soldado Caio Melo. Aos 20 anos, o policial entrou na corporação há menos de um ano e disse que foi a ocorrência mais marcante da vida dele.

“Um senhor ouviu a criança chorando, na lixeira, e chamou a polícia. Chegando lá, só dava para ver as pernas da bebê, dentro de um saco plástico branco. Ligamos para a central, que falou com os bombeiros e pediram para levarmos a criança, com urgência, para o hospital, que fica a cinco minutos do local”, afirmou o soldado.

A bebê, então, foi levada ao Hospital Municipal Mendo Sampaio, onde recebeu os primeiros cuidados. “Os médicos disseram que ela está bem. Não procuramos saber se havia algum vestígio da mãe ou algo assim. Nosso instinto foi resgatar a bebê, o mais rápido possível”, disse.

A criança, depois de receber os primeiros cuidados no Hospital Infantil do Cabo, foi transferida ao Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no Centro do Recife.

Ainda não há informações sobre a mãe da bebê nem sobre as circunstâncias de como ela foi deixada na lixeira. A equipe de enfermagem que recebeu a recém-nascida afirmou aos policiais que, se o resgate demorasse mais tempo, ela poderia ter se asfixiado.

Com informações G

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.