Cidasc de Lages realiza fiscalização de trânsito de produtos agropecuários na serra catarinense

Há décadas Santa Catarina começou a jornada para se tornar referência em produção de alimentos com qualidade e sanidade. A Serra catarinense possui um forte perfil agrícola, com destaque para a produção de gado de corte, produção de maçã, pera, alho, feijão e batata-inglesa. Soma-se a esta produção, a expressividade de sua produção florestal.

Para promover a economia e garantir a qualidade de todo o patrimônio sanitário agropecuário catarinense livre de doenças e pragas, o Departamento Regional da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina – Cidasc de Lages vem intensificando a vigilância ativa na região da serra catarinense. Na manhã do dia 29  de outubro, médicos veterinários e agrônomos da Cidasc realizaram ação de fiscalização de trânsito agropecuário conjunta com a Polícia Rodoviária Federal – PRF.

De acordo com Bernard Borchardt, coordenador de Defesa Sanitária Animal da Cidasc de Lages, nas abordagens foram averiguadas as documentações necessárias exigidas para cada tipo de produto ou espécie animal. “O objetivo dessas ações no trânsito é garantir a sanidade e a qualidade dos produtos, orientando motoristas e produtores rurais quanto à sua adequação às exigências das legislações em vigor, e da importância de sempre portar a documentação sanitária da carga transportada”, disse Bernard.

Fotos: Cristina Perito Cardoso

Com localização estratégica, a fiscalização realizada nos dois sentidos da BR 282, abordou caminhões, caminhonetes e outros veículos com possíveis cargas de animais vivos, produtos e subprodutos de origem animal ou vegetal e insumos agrícolas.

Para os médicos veterinários Leopoldo Carlos Medeiros Neto e Cristina Perito Cardoso, todo esse rigoroso controle da movimentação agrícola gera resultados importantes para o agronegócio de Santa Catarina. “É inegável a importância do trabalho da Cidasc na garantia sanitária do escoamento da produção agrícola catarinense. É uma grande responsabilidade, pois a qualidade e a sanidade do agro passam pelas nossas mãos diariamente. Essas fiscalizações têm por objetivo garantir a saúde animal e vegetal e, consequentemente, promover a qualidade dos seus produtos e subprodutos usados para tantos fins, entre eles a alimentação, indústria de medicamentos, cosméticos e vestimentas. Deste modo, podemos afirmar que nossa missão é promover a saúde única, evitando que a saúde pública, animal e ambiental sejam comprometidas pela produção e distribuição de produtos/subprodutos inadequados e/ou disseminação de doenças. Todas as medidas de defesa agropecuária estão previstas nas legislações federais e estaduais, bem como nos termos do código zoosanitário internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE)”, explicam os profissionais.

Além disto, a Cidasc fiscaliza medicamentos de uso veterinário e agrotóxicos. “Assim, a sociedade é beneficiada com estas ações, que, entre outros objetivos, aliada a educação sanitária, promovem o uso consciente e diminui o risco de problemas associados aos seus resíduos no ecossistema”, concluíram os médicos veterinários Leopoldo Carlos Medeiros Neto e Cristina Perito Cardoso.

Fonte: Departamento Regional de Lages

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.