Novo remédio acaba com a depressão em 30 minutos e os efeitos duram uma semana

Cientistas descobriram uma droga psicodélica que pode produzir efeitos antidepressivos rápidos e duradouros em camundongos sem alucinações.

A molécula, chamada AAZ-A-154, age nos mesmos receptores de serotonina no cérebro como drogas antipsicóticas (como clozapina) e psicodélicas (como LSD e cogumelos mágicos), promovendo o crescimento neuronal e produzindo comportamentos benéficos em roedores durante semanas após uma única dose.

Pesquisadores dizem que o tratamento é comparável à ação rápida da cetamina, que recentemente se mostrou uma substância promissora para condições como depressão, abuso de substâncias e transtorno de estresse pós-traumático.

No entanto, algumas drogas psicodélicas que estão sendo investigadas por seus efeitos médicos, como a psilocibina, comumente causam distorções visuais, o que significa que elas só devem ser usadas como tratamento sob a orientação e supervisão de especialistas.

Encontrar uma alternativa segura sem o risco de alucinações seria extremamente útil clinicamente. Ainda não sabemos se esses efeitos alucinógenos são realmente necessários para remodelar o cérebro.

Para explorar essa questão com mais detalhes, pesquisadores da Universidade da Califórnia, Davis (UC Davis), EUA, codificaram geneticamente uma proteína fluorescente verde em um tipo específico de receptor de serotonina responsável por desencadear alucinações, permitindo que eles as observassem sendo ativadas em tecido vivo.

Quando este composto foi administrado em camundongos, produziu efeitos semelhantes a antidepressivos em apenas 30 minutos e não causou quaisquer espasmos na cabeça, um indicador em camundongos que sugere que o composto causaria alucinações em humanos. Mesmo em doses relativamente altas, os resultados pareciam ser os mesmos, com benefícios cognitivos que duravam mais de uma semana.

De acordo com os pesquisadores, esta é apenas a segunda droga não alucinógena que eles encontraram que mostra benefícios clínicos semelhantes aos psicodélicos.

O outro composto, Tabernanthalog (TBG), foi criado no ano passado por alguns dos mesmos pesquisadores, e embora tenha aumentado a ramificação dos neurônios dos camundongos de maneiras semelhantes à cetamina, LSD, MDMA e DMT, parece que o AAZ-A-154 pode ter efeitos antidepressivos mais fortes e sustentados em animais vivos.

Comparado com os psicodélicos existentes, uma droga que as pessoas podem usar em casa sem supervisão, seria uma alternativa muito mais segura e prática, e TBG e AAZ-A-154 parecem excelentes novos candidatos.

Até agora, esses compostos só foram testados em camundongos, então ainda não sabemos como eles diferem funcionalmente em relação a outras substâncias psicodélicas que os humanos tomam com estruturas semelhantes.

“Os inibidores de recaptação de serotonina têm sido usados há muito tempo para tratar a depressão, mas não sabemos muito sobre seu mecanismo”, diz lin Tian, pesquisador biomédico da UC Davis. “É como uma caixa preta.”

Agora só precisamos abri-la e descobrir como funciona.

O estudo foi publicado em na revista científica Cell.

Por Marcelo Ribeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.