in

Vinte e dois técnicos em agronegócio são formados pelo Senar/SC em São Joaquim

Foto 01 – Novos técnicos em agronegócio de São Joaquim

Solenidade ocorre na sede da AABB

Desde que tinha seis anos de idade Everson Suzin acompanhou o trabalho de sua família no meio rural, no interior de São Joaquim, com a plantação de batata, maçã e uva. E foi incentivado pelos pais que cursou o ensino técnico agrícola, graduação em administração e pós em gestão em vitivinicultura e em vitivinicultura em enologia. Em busca de novos conhecimentos, Suzin ingressou também, há dois anos, no Curso Técnico em Agronegócio da rede e-Tec no polo de São Joaquim, desenvolvido em Santa Catarina pela Administração Regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc).

Suzin é um dos 22 alunos do polo presencial de São Joaquim que forma neste sábado (23)a sua quarta turma. A solenidade de colação de grau está programada para as 19 horas na sede da Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB) do município.

“Conhecimento nunca é demais e o curso técnico me oportunizou uma imensa troca de experiências, além de networking. Revivi muitos conteúdos que aprendi na graduação, mas a convivência com colegas e professores me acrescentou mais bagagem de informações que, com certeza, contribuirão muito no meu trabalho”, afirma Suzin que atua na parte de vendas e marketing dos vinhos produzidos pela família, além de desenvolver a parte técnica de seus pomares e prestar assessoria para duas vinícolas de São Joaquim.

O presidente do Sindicato Rural de São Joaquim, um dos parceiros na realização do curso, e vice-presidente de finanças da Faesc, Antônio Marcos Pagani de Souza, fala com orgulho da conclusão de mais uma turma.

“Fomos um dos primeiros polos de apoio presencial a inaugurar em Santa Catarina, ainda em 2016, e ver o fruto desse trabalho é algo que muito nos alegra. O nível técnico desses profissionais contribuirá exponencialmente com o agronegócio da região”, destaca o presidente.

O presidente do Sistema Faesc/Senar, José Zeferino Pedrozo, salienta que os novos técnicos em agronegócio serão agentes de transformação rural e responsáveis por levar ao campo muito mais do que conhecimentos e informações, mas estímulo principalmente aos jovens para que permaneçam no meio rural e invistam em suas formações. “O agronegócio é um dos setores mais promissores da economia e é vital para a sobrevivência humana. Afinal, são os produtores rurais os responsáveis por levar o alimento ao mundo. Por isso, incentivamos a formação de qualidade”.

O curso teve 80% da carga horária a distância e 20% em encontros presenciais realizados. Um dos grandes diferenciais são as visitas técnicas realizadas em propriedades rurais a fim de aproximar os alunos da realidade vivenciada e dos desafios e oportunidades que eles terão pela frente.

De acordo com o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, os profissionais tornam-se aptos a identificar as principais potencialidades, limitações e desafios futuros do agronegócio e das principais cadeias produtivas da agropecuária brasileira. “Além disso, analisarão problemas em sistemas e processos de gestão e de produção, reconhecerão os processos e sistemas agroindustriais e de melhoria da qualidade de produtos e serviços e poderão aplicar técnicas de empreendedorismo com capacidade crítica, criativa e inovadora”, complementa.

A coordenadora estadual do curso, Katia Zanela, observa que os técnicos recém-formados poderão trabalhar tanto em propriedades rurais, indústrias, federações e associações, como em empresas de pesquisa e fomento. “É um mercado de oportunidades”, afirma.

POR MARCOS A. BEDIN

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PREVISÃO DO TEMPO PARA OS DIAS 19 A 21 DE FEVEREIRO DE 2019.

São Joaquim é o município que mais possui propriedades rurais na Serra Catarinense