in

Ocesc aprova nomeação de Colatto para o Serviço Florestal Brasileiro

Colatto com seus apoiadores em São Joaquim

            O presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc),Luiz Vicente Suzin, elogiou a ministra da Agricultura Tereza Cristina pela escolha do deputado federal catarinense Valdir Colatto (MDB) para chefiar o Serviço Florestal Brasileiro (SFB). O órgão foi transferido do Ministério do Meio Ambiente para o Ministério da Agricultura pelo presidente Jair Bolsonaro.

O dirigente lembrou que Colatto é qualificado para atuar na área e liderou a aprovação do Código Florestal Brasileiro, em 2012, depois de muitos anos de discussão na sociedade e no Congresso Nacional. “Essa lei é complexa e consistiu em um grande avanço para a proteção e o uso racional dos recursos naturais. A lei reafirmou o conceito de que as florestas e a vegetação nativa são bens de interesse comum, advindo daí o comprometimento com a preservação do patrimônio vegetal e com a biodiversidade”, expôs.

Suzin assinalou que o parlamentar acompanhou a iniciativa de Santa Catarina que, em 2009, aprovou e instituiu o primeiro código ambiental brasileiro, adequado à realidade de seus recursos naturais. “Isso influenciou, na época, o governo central e o Congresso Nacional.” Mostrou que, antes do Código Florestal, a insegurança jurídica do agronegócio brasileiro estava entre as maiores do mundo. A legislação ambiental brasileira pecava pela falta de objetividade e excesso de normas, dispersa em absurdos 16 mil itens, entre leis, portarias e códigos.

O presidente da Ocesc destacou que o Serviço Florestal Brasileiro é o principal responsável pela implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Essa é uma importante ferramenta para a planificação do setor primário da economia brasileira, especialmente peloconhecimento atualizado das áreas efetivamente utilizadas e preservadas pela agricultura nos imóveis rurais. Trata-se de um registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, compondo base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento.

Realçou que Colatto tem mais de 40 anos de atuação em favor da agricultura e do meio ambiente. Para corroborar com as posições do parlamentar que assumirá o SFB, Suzin citou pesquisa da Embrapa, segundo a qual o produtor rural é o grande preservador dos recursos naturais, pois 25% do território nacional são conservados dentro dos estabelecimentos rurais de pequeno, médio e grande porte. Observou que a agricultura emprega mais de 32 milhões de trabalhadores, mais de 33% dos empregados no País e apresenta os menores índices de desemprego. Ao contrário de outros setores da economia, a agricultura brasileira mantém crescimento sustentado, com participação de 23% no PIB.

Por MB Comunicação

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Boca seca: o que você precisa saber

Tributação de defensivos vai encarecer a produção agrícola de Santa Catarina