Ministro manda soltar todos os presos do grupo de risco da Covid-19 que estejam em prisões superlotadas

Do presídio para prisão domiciliar

Uma decisão que está dando o que falar em todo o Brasil é que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou nesta quinta-feira (17) que juízes de todos os Estados soltem todos os presos do grupo de risco da Covid-19 que estejam em prisões superlotadas.

Na decisão, Fachin disse que os juízes devem conceder, de ofício ou com pedido de advogados, progressão antecipada da pena aos condenados que estejam no regime semiaberto para o regime aberto em prisão domiciliar.

Na decisão, o ministro considera que o quadro da epidemia agravou, de forma que há “perigo de lesão irreparável ou de difícil reparação a direitos fundamentais das pessoas levadas ao cárcere”.

Ministro Fachin

De acordo com o site CONJUR, também é facultado que o juízo de origem, no cumprimento da liminar e na análise dos casos individuais, deixe de conceder as medidas alternativas à prisão, nas seguintes hipóteses cumulativas:
– ausência de casos de Covid-19 no estabelecimento prisional respectivo;
– adoção de medidas de preventivas ao coronavírus pelo presídio;
– existência de atendimento médico adequado no estabelecimento prisional.

Os juízes ainda podem deixar de conceder as penas alternativas quando for o caso de “situações excepcionalíssimas que afastem de modo concreto e objetivo o risco à saúde do detento e quando a soltura do detento cause demasiado risco à segurança pública”.

Fachin também considerou o perigo da demora para conceder o HC, registrando ainda que uma possível omissão do país pode gerar responsabilidade e punição internacional.

Com Informações de Gazeta do Brasil e Conjur

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.