Hábito de Brincar na natureza melhora a imunidade de crianças rapidamente, aponta estudo

Foto:Google

Estudo descobriu que as crianças desenvolveram microbioma mais diverso e tinham mais proteínas anti-inflamatórias nos seus organismos após quase um mês de atividades em áreas verdes.

O hábito de brincar na natureza é benéfico para a imunidade das crianças, apontou um estudo da Universidade de Helsinque, na Finlândia, publicado no Science Advances.

Pesquisadores chegaram a essa conclusão após estudarem 75 crianças com idades entre 3 e 5 anos em 10 creches finlandesas. Para verificarem como o ambiente com o qual os pequenos interagem poderia impactar na saúde deles, os cientistas fizeram quatro das instituições trocarem o piso coberto por cascalho de seus playgrounds por um gramado natural de floresta. Já os parques das outras seis creches – três que já eram áreas verdes e três que tinham chão de cascalho – não passaram por modificações. Os alunos desses locais serviram como grupos de controle para o estudo.

Durante 28 dias, as crianças foram incentivadas a brincar nesses espaços. Nas creches reformadas, funcionários organizaram atividades especiais para os alunos interagirem com a natureza, como plantar.

Após esse curto período, os pesquisadores coletaram amostras de pele, sangue e fezes de todas as crianças. Então, eles perceberam que o microbioma intestinal e o microbioma cutâneo dos alunos das creches reformadas estavam mais diversos. Além disso, os organismos dessas crianças apresentavam uma presença maior de proteínas anti-inflamatórias. Assim, a imunidade delas havia melhorado significamente.

Já os alunos de creches com playgrounds cobertos por cascalho não tiveram os mesmos resultados.

“O Instituto de Recursos Naturais da Finlândia está desenvolvendo técnicas para trazer biodiversidade a ambientes urbanos em maior escala”, disse Aki Sinkkonen, coautor do estudo, em um comunicado. “Além disso, o governo da Finlândia está dando apoio econômico para deixar creches mais verdes com base nas descobertas feitas por nós e por outros grandes grupos na Finlândia.”

Com informações Galileu

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.