Vacina de Oxford: veja o cronograma de produção da Fiocruz

Insumo para produção da vacina deve chegar ao Rio no dia 9 de janeiro e os primeiros 3,5 milhões de imunizantes deverão ser entregues ao Ministério da Saúde entre 8 e 16 de fevereiro.

Aposta do governo federal para iniciar a imunização no Brasil, a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford deve ter o primeiro lote entregue pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em fevereiro ao Ministério da Saúde.

A vacina ainda não começou a ser produzida e a Fiocruz, além do aval da Anvisa, aguarda a chegada de insumos para iniciar a produção – que será escalonada e ajustada ao longo do mês.

Na terça-feira (29), o Ministério da Saúde estimou que a vacinação no Brasil comece entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro, a depender do registro na Anvisa. A vacina de Oxford/AstraZeneca é a única que o país comprou. Há ainda memorandos de entendimento, sem contrato firmado, para a compra das vacinas da Pfizer/BioNTech e da Coronavac.

9 de janeiro: Previsão de chegada do insumo para fabricação pela Fiocruz

15 de janeiro: Entrega da documentação final pela Fiocruz à Anvisa

De 15 a 25 de janeiro: Prazo para análise pela Anvisa

De 8 a 16 de fevereiro: Entrega do primeiro 1 milhão de vacinas aos Ministério da Saúde

Há duas semanas, o Ministério da Saúde anunciou que estava previsto receber 15 milhões de doses compradas da vacina de Oxford em janeiro, e outras 15,2 milhões em fevereiro. O número é do lote de vacinas comprado de fora, anunciado no fim de junho.

A Anvisa informou, em nota, que o pedido de uso emergencial deverá ser feito pela Fiocruz. A documentação, segundo a presidente da fundação, será entregue até o dia 15 de janeiro.

Com informações G1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.