Projeto da USP vai levar fogões solares para comunidades vulneráveis

Fogão solar de baixo custo será alternativa para famílias que usam lenha ou carvão para cozinhar.

Um projeto da USP vai estimular o uso de fogões solares em comunidades de baixa renda em São Paulo. Além de conceder o fogão, a equipe de pesquisadores vai monitorar a qualidade do ar interno de cada casa e a saúde dos moradores. 

Atendendo três Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, o projeto vai mostrar que é possível usar a energia do sol, que é de graça, para cozinhar e assar alimentos de forma eficiente, segura e sem geração de poluentes. 

Para o professor Alberto Hernandez Neto, da Escola Politécnica da USP, “não há desafios tecnológicos, porque já está bem construída a tecnologia, é muito mais uma mudança cultural”. Ele ressalta que o cozimento demora um pouco mais, em comparação ao fogão a gás, e é preciso entender isso na hora da preparação. 

Saúde x Uso de lenha 

Usar lenha ou carvão para cozinhar parece coisa do passado, mas o último dado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que, em 2018, 14 milhões de famílias utilizaram estes meios para preparar suas refeições. Trata-se de uma alta em comparação ao levantamento de 2016.  

O aumento do desemprego e elevado preço do gás de cozinha são algumas das justificativas apontadas. Também pode-se considerar que muitas famílias que vivem longe dos grandes centros urbanos ainda possuem o hábito de cozinhar com o fogão a lenha, o que é intensificado em tempos de alta no preço do gás. 

Se o valor por um lado compensa e a comida ganha um sabor especial, por outro a saúde pode ser afetada pela constante exposição à fumaça. “Principalmente para mulheres e crianças, a poluição do ar indoor, por causa da fumaça, pode causar graves problemas cardíacos e respiratórios”, afirmou Márcia Akemi Yamasoe, professora do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, em entrevista ao Canal USP. 

A poluição em ambientes internos é justamente advinda da queima de lenha, carvão, querosene – seja para aquecer e/ou iluminar a casa como também para cozinhar alimentos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que os efeitos da poluição externa e interna do ar causam 7 milhões de mortes por ano.

Fonte Ciclo Vivo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.