Condenado em 57 anos de prisão o grupo que matou homem na Serra

A sessão do Tribunal do Júri de Lages que julgou quatro homens por um homicídio, chegou ao fim na madrugada desta sexta-feira (24), com a sentença definida. O julgamento iniciou às 9h desta quinta-feira e durou mais 16 horas. No júri popular, quatro réus foram julgados pela morte de Éder Antônio dos Anjos Goulart, além de agressões a outras duas vítimas. O crime aconteceu em frente a boate Zafira no bairro Copacabana em Lages, no ano de 2018.

As penas somadas, passam dos 57 anos de prisão pelos crimes de homicídio – qualificado pelo do motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima – e lesão corporal. Os trabalhos foram presididos pelo juiz Sérgio Luiz Junkes, titular da 1ª vara Criminal.

Todos os fatos foram esclarecidos por sete testemunhas durante o julgamento, sendo cinco de acusação e duas de defesa. Entre elas estavam as duas vítimas. No final dos trabalhos, o Conselho de Sentença condenou um dos réus a 24 anos e 10 meses de reclusão, em regime fechado, pelo crime de homicídio duplamente qualificado e uma lesão corporal. Outro, a 18 anos e oito meses de reclusão, em regime fechado, pelo crime de homicídio triplamente qualificado.

Pelo crime de homicídio qualificado, o terceiro réu foi condenado a 14 anos de reclusão, em regime fechado. O quarto homem foi condenado a quatro meses de detenção pelo crime de lesão corporal praticado duas vezes.

Por Taina Borges, assessoria da comarca de Lages.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.