Triste Dilema: Além da doença, infectados pelo coronavírus precisam combater preconceito

Ao temer o desconhecido tem levado muitas pessoas a cometer o preconceito alguns por maldade outros por medo. Com isto afetando muitas pessoas que foram acometidos pela doença, muitos afirmam em suas redes sociais sobre os boatos maldosoa e a falta de conhecimento sobre a Covid-19, que foi um dos fatores mais difíceis de lidarem após o diagnóstico.

Um dilema , pois além dos riscos e incertezas da doença, pacientes que testaram positivo para a covid-19 relatam o preconceito que têm sofrido por terem sido contaminados por um vírus ainda desconhecido.


Pois, quando parece que tudo isso foi superado, vem o preconceito. “Isso afeta, porque quem está doente precisa de apoio e não de crítica. Entendemos o medo das pessoas, mas o vírus não dura para sempre, não vai ficar o resto da vida da pessoa que foi contagiada. É uma fase que termina, tem um ponto final”.

Os impactos do preconceito e da estigmatização social são inúmeros do psicológico ao financeiro.

Isto é prejudicial para a pessoa em tratamento afirmam especialistas, pois a fragilidade o estresse emocional podem atrapalhar a recuperação das pessoas doentes. Haja visto que a condição emocional , pode afetar o sistema imunológico, afetando a defesa do organismo.

Um momemto que fundamental a empatia uma com as outras por parte das pessoas. Mesmo sendo normal que as pessoas sintam medo, que é normal por ser uma doença nova perigosa, é preciso lembrar, que as pessoas que ficaram doente não tem culpa não escolheram Isto, que elas não deixaram de ser nossos amigos, parentes, vizinhos, colegas de trabalho por estarem nestas condições.

Mas tem muita gente que não entende. E as palavras de algumas pessoas doem, você observa que é por maldade” depois de enfrentar uma árdua e, muitas vezes, solitária batalha contra o vírus, essa é a realidade encontrada por pacientes recuperados da doença. 

Na avaliação do psicólogo e logoterapeuta Sam Cyrous, é na sensação de medo que está a raiz do comportamento. “Quando não compreendemos algo, temos medo e, na natureza humana, a gente vê isso repetidas vezes. Os desafios que a covid traz são vários.

O novo coronavírus está nos ensinando que todos somos iguais. O vírus comprova que não há melhores ou piores, mas nós, seres humanos, por causa desse medo, reagimos de forma equivocada”.

O melhor para fazer quem está passando por isto é se resguardar, evitar redes sociais. E fazer via internet chamadas e videios chamadas com as pessoas que a lhes fazem.

Foto capa freepix

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.