Chuva de meteoros Orionídeas terá pico hoje 21 de outubro: fenômeno pode ser visto a olho nu no Brasil, dependendo das condições climáticas

Um dos destaques do calendário astronômico de outubro, a chuva de meteoros Orionídeas deverá ter o seu pico nesta quarta-feira (21), promovendo um belo espetáculo no céu. O fenômeno pode ser visto a olho nu no Brasil, desde que as condições climáticas permitam.

Ao entrar em atrito com a atmosfera terrestre, os restos da rocha espacial ficam incandescentes e se queimam, se tornando visíveis para quem está no solo. Normalmente, essa chuva produz de 10 a 20 meteoros por hora, mas em anos excepcionais, é possível visualizar até 75 bólidos cruzando o céu a cada 60 minutos.
Para ver a chuva de meteoros Orionídeas em 2020, a principal dica é observá-la entre a noite do dia 20 de outubro e a madrugada do dia 21, quando está previsto o pico do fenômeno.

Você deve olhar para o céu na direção leste, mesma região das “Três Marias”, estrelas integrantes do cinturão, a partir das 23h. A visualização dos bólidos é melhor com o céu bem escuro, na madrugada, e em locais distantes da poluição luminosa.

Não é preciso usar telescópio ou binóculos, mas o celular pode ajudar na observação, com os apps Google Sky Map, Star Chart e Stellarium facilitando a localização de Órion.

Viajando a uma velocidade de 238 mil km/h, esses pequenos pedaços do cometa, que podem ter medidas diferentes — alguns são similares a grãos de areia, enquanto outros chegam ao tamanho de uma mão — surgem no céu, aparecendo na região da constelação de Órion (daí vem o nome do evento).

Com informações Tec Mundo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.