Conheça Rani, a menor vaca do mundo, com seus 51 centímetros

Aos seus 23 meses de idade, já adulta, a vaquinha (literalmente no diminutivo) Rani esta prestes a quebrar o record para a menor vaca do mundo.

A equipe do Guinness World Records ainda está em processo de verificação da medida exatas da pequena Rani. Todavia, se as medidas atuais estiverem corretas, ela passará facilmente do record de Manikyam, outra vaquinha de uma espécie diferente que alcançou os 61 centímetros.

Imagem: Getty Images

Rani mora agora em Bangladesh e foi comprada pelos donos atuais quando era ainda filhote. A pequena vaca-butanesa, assim, fica separada das demais para evitar quaisquer acidentes. Essa espécie de vaca, inclusive é criada e mantida justamente pelo seu tamanho reduzido. Ainda assim, esses animais passam facilmente do tamanho de carneiros, por exemplo, o que não é o caso de Rani.

Mesmo com medidas restritivas ainda em vigor, também, em Bangladesh devido à pandemia, mais de 15.000 pessoas já passaram pela fazenda para visitar a vaquinha Rani.

Fatores genéticos da menor vaca do mundo

O tamanho tão inferior de Rani pode ser uma tempestade genética perfeita. Como dito antes, algumas espécies de vacas têm informações genéticas que limitam seus tamanhos. Isso acontece, sobretudo, com mais intensidade em climas quentes. Acontece que provavelmente estes animais precisaram suportar climas mais áridos e extremos ao longo de sua história evolutiva. Isso selecionou vacas que precisam de menos alimento (consequentemente menores) e que produzem muitos nutrientes para seus filhotes.

Além disso, a maioria das fazendas de gado ao redor do mundo apresentam linhagens consanguíneas. Consanguinidade, vale lembrar, é quando dois indivíduos aparentados geneticamente se reproduzem. Porém, quando isso acontece há a maior chance do surgimento de anomalias genéticas por genes recessivos.

Isso ocorre porque caso um indivíduo recessivo se reproduza com alguém de fora da família, a chance do gene se manifestar é melhor. Agora organismos da mesma família têm uma chance altíssima de carregar genes parecidos – e recessivos.

Criadores de gado, inclusive, relatam nanismo em vacas após muitas linhagens de reprodução consanguínea. As características permanecem, por conseguinte, mas fenômenos como a Rani podem surgir eventualmente.

Contudo, a única forma de entender completamente o tamanho de Rani seria realizar um mapeamento genético do bicho.

Com informações Societifica

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.