Polícia Federal apura desvios no auxílio emergencial em Lages

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (23/02), a primeira fase da Operação Inclementer, com o objetivo de investigar um esquema criminoso de desvios de recursos públicos na concessão do Auxílio Emergencial do Governo Federal a trabalhadores atingidos pela pandemia de Covid-19 na região do planalto serrano catarinense.

As investigações tiveram início em outubro de 2021, a partir de denúncia de que pessoas possivelmente envolvidas com o tráfico de drogas também estariam atuando em esquemas criminosos para fraudar o benefício assistencial com os nomes e dados de terceiros na cidade de Lages e outras próximas da região serrana.

Um mandado de busca e apreensão foi cumprido na cidade de Lages/SC. A medida judicial visa a colheita de provas sobre a participação das pessoas envolvidas com as fraudes, bem como a apreensão de bens e documentos que possam estar sendo utilizados para a execução das condutas criminosas.

O inquérito policial segue em curso e os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de furto qualificado mediante fraude, de falsificação de documento público e de associação criminosa, cujas penas máximas somadas podem chegar a 17 anos de prisão.

O nome “Inclementer” vem do latim “impiedoso” ou “cruel”, em alusão aos envolvidos com o esquema criminoso investigado, os quais não demonstram qualquer piedade pelo sofrimento alheio ou remorso pelos desvios de recursos praticados no período.

Fonte: PF

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.