Forte nevasca há uma semana na Argentina faz caminhoneiros Brasileiros que estão ilhados, passarem perrengue

Foto arquivo pessoal

Cerca de 3.500 caminhoneiros que atuam transportando mercadorias entre os países do Mercosul estão enfrentando uma situação difícil desde sexta-feira (8), quando foram pegos de surpresa por uma nevasca nos Andes.

Sem acesso a fontes de água potável e banheiros, os motoristas, entre eles muitos brasileiros, estão tendo que improvisar para sobreviver às baixas temperaturas, em condições precárias.

Os caminhões estão retidos em estradas, postos de gasolina e pátios improvisados de Uspallata a Desaguadero, na fronteira com San Luis, na Argentina, esperando para cruzar a fronteira com o Chile. Eles não conseguem avançar por conta da enorme quantidade de neve que cai nos Andes e a persistência das nevascas, que fecharam os postos de imigração e a aduana entre os dois países.

O clima hostil, com temperaturas de até -10ºC, fez com que milhares de pessoas passassem a noite de sábado em carros, ônibus e caminhões na rota internacional que liga a Argentina ao Chile através de Mendoza.

Os caminhoneiros que lotavam as estradas foram levados até uma região onde funciona uma refinaria de petróleo, onde estacionaram seus veículos num grande terreno usado praticamente todos os anos como um pátio improvisado, quando as condições climáticas impedem que sigam viagem.

Com informações: Uol

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.