Cidasc alerta para foco de raiva em município de Rodeio

Foram confirmados três casos de raiva no município de Rodeio, no Alto Vale do Itajaí. A situação não se trata de um surto da doença, mas é importante relembrar os cuidados necessários para impedir seu avanço.

A Raiva é de notificação obrigatória. Por se tratar de uma zoonose, o pecuarista não deve manipular os animais que apresentarem sintomas de doença nervosa como andar cambaleante, animais caídos. A presença de espoliação/mordedura no animal, também é um indicativo de que esteja sendo atacado por morcegos. Para isso, notifique a Cidasc para realização de investigação dentro das normas do Programa de Controle da Raiva dos Herbívoros. 

A vacinação dos animais é a melhor saída, pois a doença não tem tratamento e leva o animal à morte. Podendo também ser transmitida ao ser humano. Mas atenção à correta armazenação da vacina, para garantir que seu animal seja devidamente imunizado. Ela precisa ser guardada e transportada em temperatura de 2 a 8ºC para manter sua eficiência. Frascos abertos com alguma dose restante de vacina para raiva NÃO PODEM ser guardados para a dose de reforço.

Um guia rápido sobre a vacina da raiva

A vacina anti-rábica deve ser aplicada anualmente nos animais domésticos e de criação. Vacine ovinos, bovinos, caprinos e equinos com mais de 90 dias de vida. Quanto à vacinação de cães e gatos, consulte o médico veterinário. Abaixo, orientações para cada situação envolvendo animais de criação. 

Se o animal nunca foi vacinado contra raiva:

1. Vacine; 

2. Dê uma dose de reforço em 30 dias;

3. Faça nova dose de reforço em 180 dias;

4. Revacine anualmente.

Se o animal  foi vacinado alguma vez, mas não vinha recebendo o reforço anual:

1. Vacine; 

2. Dê uma dose de reforço em 30 dias;

3. Faça nova dose de reforço em 180 dias;

4. Revacine anualmente.

Se o animal  foi vacinado e recebeu dose de reforço há mais de 180 dias:

1. Vacine agora;

2. Revacine anualmente;

Se o animal  foi vacinado e recebeu dose de reforço há menos de 180 dias:

1. Aguarde o prazo para vacinar.

Atenção para a conservação da vacina, pois ela precisa de refrigeração. Tanto na hora de guardar quanto de transportar o produto para a propriedade, ela precisa ser mantida entre 2°C e 8°C. Ela perde eficácia se guardada depois que o frasco é aberto, por isso o que restar no vidro aberto não pode ser guardado para o momento da aplicação do reforço. 

Fique atento e lembre que a vacina da raiva deve ser reforçada anualmente.

Por Assessoria de Comunicação – Cidasc

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.