Cerca de 1600 alunos assistiram a Peça Teatral “Vim ver Maria”

Nos dias 13 e 14 de maio o CREAS de São Joaquim (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) em parceria com a Associação Cultural SOARTE (Ourinhos – São Paulo) promoveu a peça teatral “Vim ver Maria”, em alusão ao dia 18 de maio (dia de Combate ao Abuso e à Exploração sexual de crianças e adolescentes). O espetáculo contou a história de uma família, em que Maria, filha mais nova, é vítima de um abuso sexual dentro de casa, causado pelo tio que cuida da menina na ausência dos pais. Foram retratados situações e sentimentos que a criança vive quando passa por essa situação, como o medo, a vergonha, além de alguns comportamentos característicos de quem está sendo vítima de abuso sexual. Além disso, a trama mostrou também a dificuldade e sofrimento que a família enfrenta, passando pela negação do abuso até chegar a denúncia final.

O CREAS traz a peça Vim ver Maria pela segunda vez a São Joaquim. Na primeira edição, que foi realizada em setembro de 2018, o objetivo foi atingir crianças de pré a 9º ano da rede municipal, estadual e particular de ensino, e foram atendidas cerca de 2800 crianças e adolescentes.

Este ano, objetivou-se atender crianças e adolescentes das escolas do campo. Participaram do evento as escolas das localidades do Despraiado, Boava, Santa Izabel, São Francisco Xavier, Arvoredo, Bentinho, Luizinho e Pericó. Além destas, participaram também crianças e adolescentes que não haviam assistido ao espetáculo no ano de 2018. A peça atingiu, nesta edição, cerca de 1600 alunos.

A equipe do CREAS acredita que é através da informação que se previne o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Sendo assim, no dia 18 de maio, mas também em todos os outros dias do ano, VAMOS PROTEGER. Dados do Ministério da Saúde apontam que os índices de abuso sexual contra crianças e adolescentes (35%) fica atrás apenas da negligência e abandono (36%) a crianças de 0 a 9 anos.

Sendo assim, as profissionais do CREAS Mayara Nunes Ribeiro (Coordenadora e Psicóloga), Dayane Oliveira de Brida (Assistente Social) e Naizi Artismo Padilha (Psicóloga) salientam que o silêncio perdoa o agressor e reforça o poder dele sobre a vítima.

 

 

Se você sabe de casos de abuso sexual a crianças e adolescentes,
não se omita, DENUNCIE!

Disque 100, ou vá até uma unidade do Conselho Tutelar,
ou no CREAS da sua cidade.

Nossas crianças têm o direito e merecem crescer com dignidade
e livres de violações.

 

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.