Preocupante: falta de água paralisa aviários em Santa Catarina

Segundo a Faesc, 110 produtores suspenderam a operação no oeste do Estado, no último mês.

O tempo quente seco ao longo do final de 2019 e início de 2020, somado a chuvas abaixo da média e, alguns períodos deste ano e atraso nas chuvas em outros, criou uma situação dramática para os produtores de aves, suínos e leite no oeste de Santa Catarina. Sem água suficiente para oferecer aos animais, alguns produtores do Estado, que é o segundo maior produtores de aves e o maior de suínos do país, chegaram a interromper a produção.

“Nós temos 91% das propriedades rurais do oeste catarinense com menos de 50 hectares. São pequenas propriedades e muitas delas sem acesso a água ou estrutura de retenção de água”, destaca Enori Barbieri, vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc).

Segundo Barbieri, mais de 110 aviários precisaram parar as atividades no oeste de Santa Catarina por falta de água para os animais. Quem tem condições, passou a contratar caminhões pipa para abastecer a propriedade, elevando ainda mais os custos de produção, já afetados pela baixa disponibilidade de milho e farelo de soja.

“Estamos indo para um caminho onde vai ser impraticável alimentar animais com esses custos e os produtores que trabalham com o mercado interno terão sérios problemas, porque não tem como passar isso para a sociedade”, explica o vice-presidente da Faesc.

Com informações Globo Rural

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.