SC registra menor número de profissionais de saúde afastados desde início da pandemia

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Serviços de Saúde no Estado de Santa Catarina registram o menor número de profissionais afastados devido à pandemia de coronavírus. Na primeira semana de agosto foram registrados apenas três casos por infecção pela Covid-19 e outros 31 casos suspeitos.

Desde a publicação da Portaria GAB SES nº 253, de 20 de abril de 2020, foram 37.353 notificações emitidas pelos serviços de saúde no Estado de Santa Catarina (hospitais próprios, hospitais particulares, unidades básicas de saúde, centros de triagem e outros), em 173 municípios catarinenses, sobre o afastamento do trabalho de profissionais de saúde, tanto por suspeita quanto por confirmação da Covid-19. 

O número registrado nesta quinta-feira, 12, chega a ser menor do que o registrado na semana de 14 de março de 2020, quando as primeiras notificações começaram a ser inseridas no sistema de notificação, elaborado pela Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP/SUV/SES SC), em parceria com o Ciasc e Secretaria de Estado da Administração (SEA/ SC). Na ocasião, foram 14 afastamentos por casos confirmados e 322, por suspeitos.

A semana em que houve o pico de afastamentos ocorreu justamente há um ano, entre 11 e 18 de julho do ano passado, com 756 afastamentos de profissionais de saúde por confirmação da Covid-19 e outros 938 por suspeita da infecção, totalizando 1.694 notificações.

Em 2021, o maior número de afastamentos ocorreu entre 27 de fevereiro e 6 de março, com 656 notificações, sendo 207 por confirmação e 449 por suspeita da Covid19.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, destaca que o início da vacinação, no dia 18 de janeiro, foi fundamental para que os profissionais de saúde em Santa Catarina pudessem exercer as funções com a devida segurança. “A continuidade destas notificações pelos serviços de saúde em nosso Estado, durante a vigência da pandemia, continua sendo uma de nossas importantes ferramentas de monitoramento e valorização de nossos profissionais da saúde”, destacou.

Por Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde – SES

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.