Adolescente de 17 anos finge ser médica por duas semanas em hospital de SC

Foto demonstrativa Foto: Medic Alert UK para Unsplas

Um caso sério e revoltante aconteceu na cidade de Florianópolis, nessa semana. Uma adolescente de 17 anos trabalhou durante quase quinze dias se passando por médica-residente no Hospital Governador Celso Ramos, na capital de Santa Catarina.

Segundo informações da ‘TV NSC’, a falsa médica, que não teve o nome revelado, organizou o esquema e fingiu ser recém-formada e residente das equipes de ortopedia e clínica médica.

Olha o perigo: ela realizou atendimentosreceitou remédios e deu até alta para pacientes!

Teve relatos de que talvez ela tenha dado inclusive alta para pacientes, tenha dado recomendações erradas de uso de medicamentos. Essa parte por si só, já é muito grave, dar alta para um paciente que talvez fosse realmente alguma coisa muito grave, é inadmissível“, disse uma testemunha que não quis se identificar.

Como se não bastasse, a adolescente ainda compartilhava fotos e vídeos da rotina do hospital em sua conta no Instagram. Ela usava um jaleco com seu nome e a logomarca da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – e dizia ter se formado lá.

Um crachá falso do hospital também fez parte do disfarce. A adolescente era comunicativa, proativa e parecia mesmo uma profissional, segundo informantes.

Foram desencontros de informações que fizeram os profissionais do hospital começarem a suspeitar e investigar.

“Como se ela realmente soubesse o que estava fazendo. Eu perguntei qual era a turma dela porque ela tinha UFSC no jaleco. Ela me respondeu que era da turma quatrocentos e algo. Aí eu questionei: ‘Mas essa turma não existe’, contou o informante.

A jovem mantinha a mentira com um formulário que, segundo ela, devia ser preenchido para comprovar sua presença no hospital. Contudo, conforme médicos que atuavam ali, aquele documento não existia.

Até que um médico decidiu checar com a UFSC se ela era mesmo aluna. Foi quando a máscara caiu e descobriram que a adolescente não era estudante – e muito menos médica formada.

Após quase 2 semanas trabalhando ilegalmente como falsa médica, ela foi descoberta, detida pela polícia e levada para a Delegacia no fim da tarde desta segunda-feira (31).

Segundo nota da Universidade Federal para o portal ‘G1’, a jovem não está matriculada na instituição. A única ligação é como pensionista, pois o pai dela já foi professor lá.

A família disse que ela apresenta problemas psiquiátricos, que essa não é a primeira vez que isso aconteceu, e que aconteceu um fato semelhante no ano passado. Em função desses problemas psiquiátricos, ela se passa por outras pessoas, explicou o tenente coronel Dhiogo Cidral.

Exercício ilegal da medicina

As redes sociais da adolescente provam que ela, realmente, já esteve em outros hospitais e universidades fingindo ser estudante de medicina.

Diante do perigo de uma situação como essa, em que pessoas se submeteram a consultas com a adolescente que não tem conhecimento científico nenhum sobre saúde, a Secretaria de Estado da Saúde se pronunciou.

“A Secretaria de Estado da Saúde informa que a direção da Hospital Governador Celso Ramos acionou a Polícia Militar e tomou todas as demais providências ao flagrar uma jovem que tentava se passar por médica residente da instituição, na tarde desta segunda-feira. O fato está sob investigação das autoridades competentes“.

A menina vai responder judicialmente por falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.