Médica esclarece como uma taça de vinho por dia faz bem à saúde

Foto Divulgação

Em doses moderadas, o consumo de vinho pode ter benefícios para a saúde. Endocrinologista explica propriedades da bebida e como ela age no organismo.

O consumo em doses moderadas é recomendado por diversos profissionais da saúde para quem já tem o hábito de consumir bebidas alcoólicas. As propriedades, por ser extraída da uva, têm importantes atuações no organismo e podem ser até uma proteção para doenças cardiovasculares.

A endocrinologista Aline Nabuco explica que o vinho é composto por substâncias fenólicas e flavonoides que têm funções antioxidantes e anti-inflamatórias. Assim, a bebida pode reduzir o risco de uma pessoa desenvolver trombose, por exemplo.

— Existem estudos observacionais que demonstram que, por causa dessas substâncias, o consumo moderado do vinho pode ser uma proteção para doenças cardiovasculares — afirma Aline.

Aline explica que uma das evidências que suportam essa teoria é o chamado “Paradoxo Francês”. No país, os índices de consumo de gordura saturada e de tabagismo são altos, mas as taxas de incidência de doenças cardiovasculares não são expressivas. Assim, fortalece a hipótese de que o consumo de vinho tinto por grande parte da população funciona para prevenir o aparecimento dessas condições.

Qual é o melhor vinho para a saúde?

O tipo da bebida mais indicada é o vinho tinto seco. A endocrinologista esclarece que as substâncias com as propriedades benéficas da bebida estão presentes na casca e na semente da uva. No preparo do vinho tinto, essas partes da fruta são mais utilizadas do que no branco e no rosé, o que confere a ele maiores propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Além disso, dentre os tintos, a recomendação é que se consuma o seco, que tem menor quantidade de açúcar e carboidratos.

Com informações: O Globo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.