in

Traficante atira em policial e morre durante confronto em operação da PM

Traficante atira em policial e morre durante confronto

Um homem de 18 anos, com diversas passagens policiais por homicídio, posse e tráfico de drogas, resistência, desacato, lesão corporal dolosa em homem e mulher, morreu nesta sexta-feira (11) depois de atirar contra a polícia durante uma abordagem.

O fato ocorreu na rua Pedro Borges, no bairro Santa Catarina, em Lages. O homem estava sendo monitorado por conta de prática de tráfico de drogas. Durante a abordagem, o suspeito, que estava armado na garupa de uma moto, desobedeceu às ordens de precaução dadas pela guarnição para que soltasse a arma.

Ao ser deixado pelo companheiro que fugiu na moto, entrou em uma casa, onde provavelmente faria a entrega da droga, mas não havia mais ninguém. Ao ser abordado pela polícia, sacou uma arma de fogo e disparou várias vezes contra os dois policiais militares que atendiam a ocorrência.

Um PM foi atingindo, mas foi protegido pelo colete balístico

Para conter o agressor, os policias precisaram efetuar disparos simultâneos, o que resultaram na morte do traficante. O local foi isolado e o Instituto Geral de Perícias acionado para fazer o levantamento das provas periciais necessárias. Foi instaurado Inquérito Policial Militar.

>>>>>>>

Operação 4000 foca no monitoramento de presos em liberdade provisória

Mais de quatro mil policiais trabalham na Operação 4000, que ocorre em todo o estado de Santa Catarina nos dias 10 e 11 de agosto. Na Serra Catarinense, a ação é liderada pelo comandante da 2ª Região de Polícia Militar, Coronel Moacir Gomes Ribeiro. Os 21 municípios contam com o apoio de cerca 250 policiais do 6º BPM, Polícia Militar Ambiental, Cavalaria e Central Regional de Emergências.

Este tipo de ação policial tem cunho educativo e busca reduzir a criminalidade, em especial, a letalidade violenta, furto, roubo e fatos relacionados com a violência contra mulheres, que no geral estão ligadas direta ou indiretamente a ingestão de bebidas alcoólicas e uso de drogas.

Nesta edição, o diferencial está no monitoramento de apenados com benefício, aqueles que por progressão de regime ou definição em sentença podem ficar em liberdade por período previamente determinado.

Os policiais recebem a listagem dos beneficiados e efetuam diligências para localiza-los. As guarnições fazem patrulhamentos, abordagens e ficam atentos a qualquer atitude suspeita.

Por: Catarinas || Foto: PM

Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comments

0 comments

Relação de mesários convocados em São Joaquim para as Eleições 2018

Subseção da OAB de São Joaquim comemora 39 anos de criação