A falta de energia elétrica faz moradores viverem ‘à moda antiga’ em propriedades do interior na Serra Catarinense

Ficar sem luz em casa é sempre motivo de transtorno, imagina ficar num período longo, sem energia elétrica, durante pleno inverno rigoroso onde as propriedades do interior, foram das regiões mais atingidas pela queda de energia em razão do “ciclone bomba”, que passou por Santa Catarina no dia 30 de junho, causando muitos prejuízos, principalmente, as cidadãs e cidadãos, que residem no interior da Serra catarinense, que diariamente têm seu conforto, sua paciência e suas rotinas modificados e prejudicados pelo fato de não poderem contar com o serviço de energia elétrica, em suas propriedades.

Durante a falta de luz, dona Vera Oliveira recorreu ao costume antigo, em sua propriedade no Morro Grande, em Bom Jardim da Serra

Sabemos que ficar algumas horas sem energia elétrica já pode ser angustiante e causar transtornos na rotina das pessoas, imagine ficar muitos dias, semanas sem eletricidade.

Na foto de Vera Oliveira, o velho e bom ferro a brasa” muito útil na falta de energia elétrica.

Foi esta a realidade que muitos moradores de localidades do interior, enfrentaram após a passagem do ciclone; a ausência de luz, por tantos dias, implicou, diretamente na impossibilidade de se conservar alimentos frescos por muito tempo. E em se tratando de regiões turismo rural, ficaram impedidos de se manter as reservas, com isto, muitos que tem as pousadas rurais como única fonte de renda, tiveram grande prejuízo financeiro.

Diante desta situação, muitas famílias tiveram que voltar a se adaptar aos costumes da “moda antiga” como era antigamente quando nao existia energia elétrica . Já que ficaram às escuras.

Foto Vera Oliveira

Além da falta de luz, muitos moradores do interior ficaram sem água para consumir, pois são abastecidos por redes hídricas.

Enquanto que para escapar do escuro, no turno da noite, muitos compraram muitas velas, usaram lamparinas também.  Fizeram Fogueiras, usaram tochas, velas, lamparinas, lampiões, lâmpadas, e lanternas. Para passar roupa, por exemplo, sem luz a solução é voltar às origens dos avós, trazer de volta ao uso o velho e bom ferro a brasa”.

Conversamos com a dona Vera Oliveira, proprietária de uma pousada em Bom Jardim da Serra, ela conta que ficou praticamente desde dia 30 junho até dia 15 julho sem energia elétrica:

Foram dias difíceis, tivemos que cancelar reservas, comidas de geladeiras e fraizer! Roupas que não pude mais lavar. O mais sofrido foi boa banhos ” Nossa era tremendo de frio para os banhos”. Tudo o q você pensa em fazer tem a luz que precisamos, relata dona Vera, proprietária de uma pousada em Bom Jardim da Serra.

Ficamos sem internet, sem sinal de celular ! Tivemos que ir em Sjoaquim ver se tinha reservas, pois temos a booking !
Carnes e misturas levei pro fraizer da minha irmã e filho, em Sjoaquim.
Compramos um gerador, pois tinha hóspedes, chegando aqui o mesmo não funcionou ! Foi só devolver ! Relatou Dona Vera.

A Celesc o pessoal da equipe trabalhou pesado, não tinham equipamentos, tudo com muito trabalho e força braçal.
Deveriam mudar os postes pras rodovias, que é de fácil acesso, pois as estradas e no meio do mato não e fácil nem de acharem postes! Relata dona Vera.

Com temperaturas que chegaram a -2ºC os moradores do interior da Serra catarinense, realmente enfrentaram frio intenso, devido a atuação de uma massa de ar polar e sem possibilidade de ligar o aquecedor. O jeito foi o queridinho “fogão à lenha” funcionou durante todo o dia para deixar o ambiente aquecido. Principalmente para aquecer água para as refeições e o banho, principalmente.

“Se não tiver não aguentamos o frio. O fogão fica ligado 24 horas e tem que ter lenha, relatou o Senhor Didio Silva, proprietário do Laranjeiras ecoturismo, fazia toda noite a fogueira para se esquecermos também.

Na propriedade do Senhor Didio Silva , figueira a noite.

O ser humano já possuiu vários instrumentos para fazer com que o ambiente em que vive permanecesse iluminado. Sempre tivemos a necessidade de possuir luz em nossa morada e, por isso, na pré-história nossos antecessores, que moravam em cavernas.

A maneira de se viver num período em que não se tinha energia elétrica, se sobressaiam, criando seus próprios meios para sobreviver.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.