Secretário de Infraestrutura e Chefe da Casa Civil se reúnem com lideranças no Aeroporto de Correia Pinto

Na tarde desta sexta-feira, 02 de outubro, o presidente da ACIL, Carlos Eduardo de Liz, e outras lideranças de Lages acompanharam o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira e o Chefe da Casa Civil, Juliano Chiodelli, em visita do Aeroporto Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto.

No encontro o secretário de Infraestrutura relatou que serão investidos cerca de R$ 5,5 milhões para finalização das obras no aeroporto, que incluem o acesso à BR 116, iluminação, sinalização de acesso e nos processos de certificação. De acordo com ele, a Infracea entrou com pedido de certificação de voos, a qual tem um prazo de 60 dias para ser aprovada, “a previsão é deque, a partir de julho de 2021, o aeroporto possa receber voos comerciais”, declarou. O presidente da ACIL, Carlos Eduardo de Liz, reafirmou o compromisso da associação em auxiliar no que for necessário para a conclusão e operação de voos no Aeroporto Regional.

Chiodelli informou ainda que estão trabalhando em uma proposta, para aprovação do Confaz, que permita a redução de ICMS sobre o combustível para aeronaves, o que tornará atrativo para as companhias aéreas operarem nos aeroportos do interior de Santa Catarina. O vice-presidente de Infraestrutura da ACIL, Anderson de Souza, ressaltou a importância dos voos comerciais que liguem a Serra Catarinense aos grandes centros do país e reforçou a importância deste incentivo sobre o combustível. Solicitou ainda o apoio do Estado na estruturação de uma malha regional com uma empresa aérea de pequeno porte, a Asta Linhas Aéreas e na organização deste processo.

Na reunião, Vieira também relatou que há uma série de obras e melhorias a serem executadas na Serra Catarinense para fomentar o turismo. Destacou ainda que a Secretaria de Infraestrutura dispõe de recursos para mais investimentos, mas é necessário ter o projeto executivo para serem executados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.