Confira as melhores dicas para não perder o controle do corpo e da mente na quarentena

O mundo que conhecemos até o início de 2020, bem como a vida que as pessoas levavam até então, já não são mais os mesmos. Essa constatação, difícil e complexa, é algo que tem permeado a vida da população brasileira ao longo das últimas semanas. Desde que o primeiro caso de coronavírus foi confirmado no país tudo foi se transformando, e o que vivemos hoje é um clima de incertezas e dúvidas.

É claro que, diante de um cenário como esse, completamente novo, não sabemos exatamente qual a fórmula exata para manter o equilíbrio no dia a dia. Com as rotinas completamente alteradas – seja pelo desemprego, pela mudança no processo de trabalho, na queda dos rendimentos, na dificuldade em se adaptar ao isolamento social e até mesmo com o impacto de casos da COVID-19 entre familiares e amigos – alteram-se também nossas percepções sobre o mundo que nos cerca.

Mais de 20 artigos médicos revisados e publicados no último mês de março por Brooks e cols,  incluindo estudos relacionados a surtos ou epidemias entre 2004 e 2019, trouxeram resultados que precisam de atenção. A maioria dos artigos aponta a ocorrência de efeitos psicológicos principais, como sintomas depressivos e/ou de estresse pós-traumático, tristeza e melancolia, estado de confusão mental e irritabilidade. Portanto, é essencial inserir no dia a dia algumas ações que podem minimizar os efeitos desse momento e ajudar a atravessá-lo com mais qualidade de vida.

Como se cuidar durante o isolamento?

Redes sociais: nós somos seres sociais por natureza, portanto, o isolamento ou distanciamento indicados para reduzir a disseminação do vírus certamente nos impacta em vários níveis. As redes sociais são ferramentas muito positivas para manter a conexão com amigos, familiares, e também para estar sempre antenado com as novidades. Evite, é claro, perfis com características negativas, que podem piorar o estado mental despertando sensações ruins.

Telefone: o bom e velho “alô?” faz mais sentido do que nunca nesse momento. Ouvir a voz das pessoas queridas, ligar para saber notícias e conversar um pouco, são atividades muito benéficas nessa quarentena. O WhatsApp também exerce esse papel, seja por mensagens em texto ou ligações de áudio ou vídeo. Não deixe de lado o contato com as outras pessoas!

Alimentação: a rotina mudou, e os hábitos diários relacionados ao movimento do corpo também. Além disso, diversos alimentos trazem propriedades benéficas à imunidade e à saúde mental, proporcionando mais tranquilidade, calma, concentração e energia para o dia a dia. Portanto, opte por alimentos saudáveis, e reduza o consumo de industrializados e multiprocessados. Cozinhar é um ato afetivo e que pode ser muito agradável para os cuidados com a mente nessa quarentena. E não se esqueça de beber bastante água, mantendo o corpo adequadamente hidratado e dando aquela ajuda extra à imunidade.

Home office: trabalhar em casa requer cuidados com a mente e com o corpo. É claro que nem todo mundo conta com um mobiliário dos sonhos, com cadeiras e mesas perfeitas para trabalhar por horas no máximo conforto, mas é preciso adaptar da melhor maneira evitando a sobrecarga muscular e da coluna e problemas a médio e longo prazo, como a hérnia de disco que acomete entre 13 e 40% das pessoas ao longo da vida.

De modo geral, a tela do computador ou notebook deve sempre estar alinhada à altura dos olhos, evitando que o pescoço tenha que pender para cima ou para baixo. A cadeira deve ter encosto, permitindo manter a coluna alinhada, e os pés devem ser apoiados firmemente no chão ou em algum suporte. Cuide da mente mantendo a rotina a mais parecida possível com a da empresa, com horários de almoço e descanso e contato frequente com os colegas e gestores.

Mexa-se: para mandar o sedentarismo embora mesmo estando em casa, a dica é se mexer. Dance com aquela playlist preferida, estabeleça ao menos 30 minutos por dia para realizar alongamentos ou treinos, pule corda, brinque com as crianças e com os pets. Não deixe o corpo parado!

Cuide da saúde mental: a rotina acordar – trabalhar – ver TV – dormir pode ser até agradável por alguns dias, mas tende a criar tédio conforme passam os dias, podendo desencadear sentimentos prejudiciais. Enriqueça sua rotina dedicando tempo livre à leitura, aos trabalhos manuais, aos cuidados com as plantas, e até mesmo à organização da casa. Que tal mexer naquele armário que não é explorado há anos e redescobrir memórias e itens que você nem se lembrava que tinha?

Se, mesmo com todos os cuidados, você sentir que não está bem fisicamente ou mentalmente, busque ajuda especializada, indo ao posto de saúde mais próximo de casa ou recorrendo ao auxílio psicológico online.

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.